sábado, 28 de fevereiro de 2009

depois querem fazer figura... sem palavras!

É certo que o festival da canção já não pára Portugal como fazia há dez ou quinze anos... Mas hoje, quando estava aqui por casa, a minhã mãe estava a ver a decisão de qual múscisa iria representar Portugal, em Moscovo, pelos vistos...
Ora deste programa só tenho uma coisa a dizer... Quando vai a votação uma múscia que se chama... e aqui é que a coisa me revolta... "Não te demorees que eu quero-te aquecer...!"... é o fim... Mas já ocorreu a esta gente que mais ninguém na Europa quer ouvir as músicas desta gente?!
fica lançada a escada, o debate... ou não. lol

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Uma pontinha de felicidade... faz-se sol e as nuvens começam a desaparecer... ainda estamos no tempo delas, vamos ver se não voltam...

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Preciso de ir a arranjar!!

Por estes dias tenho a sensação que tudo precisa de ser diferente... de ser arranjado... ou rearranjado... sei lá... pelo menos como estão, as coisas não podem continuar!
Sinto que a minha vida tem muitas sombras que preciso eliminar, que preciso que deixem de me "seguir"... o dia é longo demais, e até a meia noite parece ter mais uns quantos minutos!...
Ás vezes apetece-me ir para um canto, como os miudos... e ver as coisas acontecerem. Sinto que não devo participar nelas, que quase não tenho esse "direito"...
Sinto-me a caminhar a até os pássaros voam sobre mim, meio a gozar...
Talvez... Talvez quando tudo me parecer mais encaminhado eu mesmo possa estar bem, e possa ser bom dizer que me conhecem...

Por agora não...

Por agora preciso de ir a arranjar... de meter ordem nesta desordem em que me vejo.

terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

hoje sinto-me assim... meio palhaço triste...

Há dias assim, há dias em que parece que não temos direito a sermos bafejados pelos poucos raios de sol que hoje fazem... há dias em que sinto que sou uma espécie de palhaço triste... hoje não me apetece falar com a voz... não me apetece ouvir ruidos... quero só, e só ouvir... Mas ás vezes até o silêncio me parece ensurdecedor...
Que dilema... dividido entre a "responsabilidade" de ser, estar alegre e a realidade...
enfim... desabafos de um palhaço triste. Há dias assim.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2009

Só cá andamos esta vida portanto...

Só cá andamos esta vida portanto vamos fazer o bem... se queremos ser recordados pelos que interessam, vamos fazer o bem...
Vamos contrariar a vida quando ela nos quiser fazer uma falta grosseira... Vamos dar tempo ao tempo porque no final tudo acaba bem e "se não está bem é porque ainda não acabou"... Vamos mostrar o quanto gostamos das pessoas, sem medos, sem reservas... com a certeza de que no fim, tudo valeu a pena... Fogo...não custa nada, e ás vezes até nos surpreendemos...
(Um desabafo, deixem lá)

Óscares 2009. É caso para dizer "UFA! finalmente!"

Foi ontém a cerimónia de antrega dos Óscares em Los Angeles, Califórnia. Finalmente, na minha opinião, as duas maiores indústrias do entretenimento deram as mãos e o resultado foi absolutamente deslumbrante!!! Desde o anfitrião, Hugh Jackman (o recém eleito homem mais sexy do mundo), ás palavras dirigidas, nos prémios mais importantes, por pessoas que já os tinham ganho, aos nomeados... Deu um toque de humanidade, de proximidade, de quase lhes dizer que todos mereciam ganhar...absolutamente brilhante!
Jackman deu uma nova vida aos óscares... Deu uma nova vida à própria indústria... o número com Beyoncé Knowels, foi outro momento em que o tecto quase caía no Kodak theatre... Numa altura em que a população mundial se começava a afastar da cerimónia, fica já a vontade de que a próxima seja no mínimo parecida... (igual acho que ninguém se importava).
Na minha opinião, numa noite como aquela... a entrega dos prémios ficou, em muitas vezes relegada para segundo plano, o que não é necessariamente mau. No entanto, é como no futebol... também aqui o mundo é cruel, e os títulos é que definem grande parte dos "jogadores". Aqui fica uma lista dos vencedores dos prémios mais importantes, na minha opinião.


Melhor Filme: «Quem quer ser Bilionário?»
Melhor Realizador: Danny Boyle - «Quem quer ser Bilionário?»
Melhor Actor: Sean Penn - «Milk»
Melhor actriz: Kate Winslet - «O leitor»
Melhor actor secundário: Heath Ledger - «O cavaleiro das trevas»
Melhor actriz secundária: Penélope Cruz - «Vicky Cristina Barcelona»

P.S: De realçar que Penélope Cruz terá sido talves a única "surpresa" da noite, com o prémio de actriz secundária, mas como dizia o outro, "prognósticos, só no fim do jogo".

Dizer também que Brad Pitt e Jolie continuam absolutamente...xarã! um casal maravilha, na verdadeira essência da palavra. São daqueles actores que não precisam de prémios para serem I(só) o casal mais poderoso e Hollywood! Jolie então está mesmo deslumbratnte.



domingo, 22 de fevereiro de 2009

Razzies, os piores de 2008...

Bem, embora não me considere um perito em cinema...os Razzies 2009 vieram dar-me razão... Mamma Mia foi mesmo um dos "vencedores" da noite! Na gala, o musical até teve um destaque, com uma merecida actuação em palco de actores que interpretaram (da mesma forma dolorosa) o tema Mamma Mia... enfim... marcos em carreiras que os dispensavam.
De realçar também que Pierce Brosnan, foi o feliz contemplado com "prémio" de pior actor secundário... Bem merecido!
Paris Hilton foi talvez a maior entre todos!... venceu o prémio de pior actriz, pior actriz secundária e o de pior dupla. Uma noite em cheio, portanto!
Os meus parabéns a todos.

Esperemos hoje para ver o verdicto dos bons!!! Entrega dos Óscares da Academia, a partir da 01:00 na tvi... a não perder...eu vou ver!

sábado, 21 de fevereiro de 2009

É estranho...

É estranho como as coisas ainda não chegaram ao fim e já sentimos saudades delas, não? é estranho sentir que vamos sentir saudade... dei-me conta disso hoje... e a sensação não foi agradável, mas sempre dá para nos irmos habituando com tempo.
Dói não saber o que o futuro nos reserva, mas saber que certas coisas não vão fazer parte dele... pelo menos da forma como o fazem agora...


"...Saudade é amar um passado que ainda não passou, é recusar um presente que nos magoa, é não ver o futuro que nos convida..."

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Este é de Top!!! A não perder!!!


Uma avassaladora obra-prima!!! Um thriller sombrio... que envolve a família, a amizade e a perda da inocência... não me atrevo a dizer mais...


Elenco: Kevin Bacon , Laura Linney , Laurence Fishburne , Marcia Gay Harden , Sean Penn , Tim Robbins

Realização: Clint Eastwood

Grande Al Pacino... Bom De Niro...

“(...) com outros intervenientes, seria um trabalho de terceira categoria.” Jorge Pinto, Premiere.
"Avnet vomita um argumento que mete dó e uma realização indigente, sem carácter, recheada de «efeitos clip». Medíocre do primeiro ao último fotograma” Francisco Ferreira, Expresso.


São estas as críticas recentes sobre um filme que a mim me agradou bastante! Estes dois senhores são, pelos vistos críticos de cinema... Mas não me parece que estejam a fazer bem o papel. Parece que ser-se crítico de cinema equivale a dizer mal de tudo o que "anda na berra"... pois bem, isso a mim enjoa-me... até mais do que quando vou comer Tuli Créme à colher!!! É verdade que De Niro não está no seu melhor? é! é verdade que Al Pacino "salva" o filme em muitas alturas? é! Mas não deixa de ser um belo filme...de medíocre não tem grande coisa senhor Francisco Ferreira, deixe-me que lhe diga! A mim parece-me que nos dias de hoje, utilizam-se os filmes que estão na moda, e diz-se mal... Assim ganha-se a atenção, porque uma pessoa que rema contra a maré... tem sempre alguns holofotes virados para si... pois bem, a mim isso parece-me mais uma sessão de masturbação intelectual, por que o prazer, meus senhores, quem o tem são só vocês! (aconteceu o mesmo com Slumdog Millionaire)


Ora bem, Righteous Kill (as duas faces da lei, em Português), embora não esteja, mais uma vez bem traduzido para a lingua de Camões, até que me parece aceitável tendo em conta o desenvolvimento do filme. Isto em primeiro lugar.


Em segundo, dizer que conta a história de dois detectives veteranos de Nova Iorque que trabalham para tentar identificar a conexão possível entre um recente assassinato e um caso que acreditam terem resolvido anos atrás. Há um assassino de série à solta... mas que mata... pessoas más...isto pondo as coisas assim... será que quando a justiça não consegue prender um pedófilo, e alguém decide fazer justiça com as próprias mãos... essa pessoa deve ser punida, ou acaba de fazer um favor à sociedade? é só uma das questões levantadas por este filme, que mais uma vez digo, me agradou particularmente...!


Conta com um elenco assim porreirinho. Robert De Niro(sleepers - sentimento de revolta), Al Pacino(perfume de mulher), 50 cent, entre outros...Um filme de Jon Avnet(bastante criticado com este filme, por sinal), que eu aconselho vivamente... e olhem que quem vos avisa, vosso amigo é...! Até uma próxima oportunidade!

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Nascemos e morremos ignorantes...

Ás vezes mais vale mesmo ser-se e continuar-se ignorante. Vae a pena questionar sobre o significado da palavra, e se ás vezes não nos convém mesmo "não saber"... fica lançada a escada...
"Nasci para ser ignorante
mas os parentes teimaram
(e dali não arrancaram)
em fazer de mim estudante.
Que remédio? Obedeci.
Há já três lustros que estudo.
Aprender, aprendi tudo,
mas tudo desaprendi.
(...)
enquanto as aulas correrem
não sentirei calafrios,
que flores, aves e rios
ignorante é que me querem."

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

isto não anda bom...

Ando doente... dores de cabeça, dores de ouvidos... não estranhem se aparecer menos... até os Ilvicos fazerem efeito... não dá! =)

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

morrer devagar...


A minha vida é feita de rotinas, neste momento... não que isso seja mau, a rotina... mas esta em que me encontro mata. Mata devagar... sem eu me aperceber e sem puder fazer nada para evitar a "morte"... Sei que fiz opções recentemente que me afectam, e definem em grande medida esta rotina em que se tornou a minha vida.

Há dias em que, confesso me agrada... mas há outros em que me apetece mesmo fugir... pra longe... Com isto não digo que me arrependa do que fiz, das minhas opções, porque não é esse o caso, mesmo nada... Mas que a rotina mata, lá isso mata... e é dela que me queixo.






"Quem se transforma em escravo do hábito,

repetindo todos os dias os mesmos trajectos, quem não muda de marca

Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente

quem não viaja,

quem não lê,

quem não ouve música,

quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente

Evitemos a morte em doses suaves,

recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior

que o simples fato de respirar. Somente a perseverança fará com que conquistemos um

estágio esplêndido de felicidade."



foto em
www.blografico.blogspot.com
- do antigo professor e agora grande amigo Zé Pedro (esse Peter Pan dos tempos modernos)





segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

toda a alma tem uma face negra... (??)


Hoje, embora não seja muito de acompanhar as revistas ditas "cor-de-rosa", não resisti a dar uma olhadela a uma notícia: Afinal parece que a mulher do presidente dos E.U.A, Michelle Obama, não é tão acessível quanto aparenta...

Durante as entrevistas que deu enquanto Barack Obama era ainda (só) candidato à presidência, Michelle era uma (quase) primeira-dama bastante acessível, e parece que até chegou a contar episódios sobre a vida mais íntima com o actual presidente... pois bem... tudo isso se foi com a elevação do marido ao posto de homem mais poderoso do mundo!

Os tempos em que era uma mulher acessível, que até tirava do pedestal o marido... foram-se... provavelmente pra o mesmo sítio onde foi o sorriso (que dizem as más línguas que a senhora até já deixou de sorrir). Michelle parece estar agora a mostrar uma mulher mais distante... mais "patroa", cm lhe chama Obama...mandona, trabalhadora... mas acima de tudo uma pessoa com ideias que, na minha opinião visam mudar os States de uma forma discreta.

O mostrar de uma face menos "bonita" de Michelle... ou uma forma suprema de inteligência? Pessoalmente, já acompanhava Obama desde que era senador do Chicago e Michelle sempre me pareceu uma mulher forte... um apoio indispensável para um homem que desde cedo se percebeu, ambicionava voos mais altos. "Toda a alma tem uma face negra..." dizia o amigo Rui... embora haja muita gente la fora que diga que lhe está a subir o poder à cabeça... Nã!!!! acho que estamos é diante de uma mulher digna de um presidente...




P.S: Agora só falta o divórcio e lá se vai a minha teoria!!!!

Não me quero tornar repetitivo, mas...


Não me quero tornar repetitivo, mas a verdade é que a minha vida neste momento, quando não estou em Portalegre, ou a caminho de algum centro de emprego se resume a ver filmes. Ontém vi este, o Slumdog Millionaire... nem vou sequer fazer grandes comentários, porque ás vezes quando queremos aflorar demasiado as coisas acabamos por as estragar... Digo-vos só que entrou para um grupo bastante restrito de filmes que me marcaram!!!

Como diz a crítica na capa... "Um hino à vida e um filme a celebrar!" eu não o diria melhor, confesso. Vejam, a sério.

Conto trazer-vos mais novidades cinematográficas em breve...

sábado, 14 de fevereiro de 2009

Wag the Dog... mais uma sugestão cinematográfica!


Mais uma vez, vos venho dar uma sugestão cinematográfica! Por estes dias ando a ver muitos filmes já "antigos"...enfim... são fases... Para introduzir este que vos trago agora, não resisto a começar pelo título: "Wag the Dog" em inglês... ora embora tenha vivido, como sabem alguns anos em London... não me ocorre agora nada assim brilhante para traduzir mas tenho grandes dúvidas que, se o fizesse com tempo, me saísse...(e aqui é que "a porca torçe o rabo")... preparem-se... "Manobras na Casa Branca". Só me ocorre que a parte do "WAG" seja "Manobras"... "the", deve ser "na"... e "dog" é "Casa Branca"...! parece-me óbvio!

Bem, manobras de tradução à parte vamos para as manobras... da casa branca! "Manobras na Casa Branca" conta com um elenco daqueles que garantem sempre qualidade. Dois senhores que eu confesso, admiro bastante!! Dustin Hoffman e Robert De Niro. São eles que lideram esta "comédia"...

O presidente dos Estados Unidos está envolvido num escândalo sexual. Isto a duas semanas das eleições presidenciais. Ora uma coisa destas não convém vir a público senão... lá se vão as hipóteses de uma reeleição. Ora, para tentar evitar este escândalo, são recrutados um famoso produtor de Hollywood (Hoffman) e um grande consultor de comunicação (De Niro). A solução para desviar as atenções do escândalo sexual passa por criar um escândalo ainda maior! (LOL!). Que tal vos parece uma guerra?!!

Este filme é, para mim uma sátira perfeita ao uso do poder político nos Estados Unidos! Embora não seja propriamente recente, não deixem de ver.

Resta dizer que "Wag the Dog" foi nomeado para dois Óscares da Academia (melhor actor e melhor argumento adaptado). Um filme do mais que conceituado Barry Levinson (Rain Man, Sleepers e Bom dia Vietname)... a não perder!

Deixem-me ser... ou sonhar, pelo menos...!

"Sim, sei bem
Que nunca serei alguém.
Sei de sobra
Que nunca terei uma obra.
Sei, enfim,
Que nunca saberei de mim
Sim, mas agora,
Enquanto dura esta hora,
Este luar, estes ramos,
Esta paz em que estamos,
Deixem-me crer
O que nunca poderei ser."

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

"O que é bonito neste mundo,
e anima,
É ver que na vindima
De cada sonho
Fica a cepa a sonhar outra aventura...
E que a doçura
Que se não prova
Se transfigura Numa doçura
Muito mais pura E muito mais nova..."

O outro lado

“Nem sempre o que parece, é”!... “Quem vê caras não vê corações”... Hoje dei comigo a pensar em pessoas que conheci e de quem não tinha a melhor das idéias... quão engandao eu estava! Ainda bem que me dei ao trabalho... ainda bem que tive aquele rasgo de “esperteza”. Porquê criar uma ideia de pessoas pela imagem que temos delas? Confesso que já cái nesse erro!
Se soubesse mais cedo o quanto é bom conhecer...e ser conhecido... teria com certeza tido, pelo menos uma convivência com mais pessoas. Quantos conhecidos, quantos companheiros... Quantos amigos ficaram pelo caminho por simplesmente não nos darmos ao trabalho?
São eles que de uma forma ou de outra dão algum sentido a nossa existência portanto dêem-se ao trabalho... eu jé me dei e não me saí nada mal =)...
“O meu perfil é duro como o perfil do mundo.
Quem adivinha nele a graça da poesia?
Pedra talhada a pico e sofrimento,
É um muro hostil à volta do pomar.
Lá dentro há frutos, há frescura, há quanto
Faz um poema doce e desejado;
Mas quem passa na rua
Nem sequer sonha que do outro lado
A paisagem da vida continua...”

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Sinceramente? Uma desilusão...




Porque nem só de coisas boas se faz a vida... com tanta publicidade feita a este filme, não resisti a vê-lo antes do tempo (se é que me entendem)... mais valia que estivesse quieto! =). Impulsionado pelo excelente elenco, este fime andou nas bocas do mundo nestes ultimos tempos... a sensação que tive ao acabar de ver o célebre Mamma Mia, foi de desilusão!


Nem o Pierce Brosnan (esse fantástico bond) nem a Meryl Streep mereciam isto. São dois actores por quem, confesso não nutro particular simpatia mas reconheço-lhes uma carreira cinematográfica brilhante!


As músicas dos Abba até que estão bem inseridas no filme, o que é vital para o sucesso de um musical... mas a qualidade voclal dos dois vultos do cinema de quem já falei... deus os benza!!! Há alturas em que apetece saltar as partes em eles cantam(estranho, num musical, não?) para que o sofrimento não seja tão grande (nosso e deles, que prolongar aquela desgraça deve ser horrivel!)


Não pude deixar de comparar este musical ao que eu considero ser o melhor musical de sempre em cinema: Moulin Rouge. A deslumbrante Nicole Kidman e o talentoso Ewan McGregor fazem um par perfeito, e ao cantarem, deixamo-nos envolver por todo aquele ambiente boémio...Tem os ingridientes de Mamma Mia só que estes dois cantam mesmo bem! chegam a emocionar (pronto, é verdade...! eu emociono-me com facilidade em filmes). Uma viagem deslumbrante, arrebatadora e como não podia deixar de ser... romântica!


Embora sejam dois filmes que pouco têm em comum, a não ser o facto de serem musicais (seria mais fácil a comparação de Moulin Rouge com o Chicago, por exemplo)... vejam os dois e vejam ao que me refiro.


Na vida também se aprende com o que nao corre bem, ou não se gosta... portanto... Siga a viagem!!!

Hoje lembrei-me de vocês…


Hoje lembrei-me de vocês… porquê, não sei… mas a verdade é que por breves instantes estivemos todos juntos outra vez!

Não me quero transformar num triste ensaio de um “velho do Restelo”… não seria só presunção da minha parte como ainda não tenho “idade” para isso… mas a verdade é que os tempos mudaram na “nossa” cidade. As pessoas já não se gostam como nós nos gostámos… pelo menos não o demonstram! Vou lá… irei lá muitas mais vezes sem que sejam vocês o delicioso recheio da praça, onde grande parte da nossa História ficou… Acredito que Portalegre vá sentindo cada vez mais falta das pessoas… das pessoas como nós éramos, mas tenho a sensação de que ela sente particularmente a vossa falta…

Eu pelo menos sinto, e queria que o soubessem!


"As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir

Há gente que fica na história
da história da gente
e outras de quem nem o nome
lembramos ouvir"

NO WOMAN NO CRY


Tenho que vos falar deste livro! Um dos meus preferidos de todos os tempos! O testemunho da única mulher que provavelmente amou de verdade o rei do Reggae e que o dá a conhecer mais profundamente neste livro. Devo dizer que não esperem um “Best-Seller” porque não me parece que tenha sido esse o objectivo de Rita Marley (com a ajuda de Hettie Jones) ao publicar este livro.

Espera-vos acima de tudo, neste livro uma das mais sinceras histórias de amor de que há memória! Um testemunho que chega a ser comovente, porque ao retirar Bob Marley do pedestal, Rita humaniza-o destacando os seis extraordinários dotes musicais, que às vezes são, ainda hoje relegados para segundo plano quando se fala em Bob Marley. É também um importante contributo para conhecer melhor Bob Marley e a música e cultura jamaicanas.

A minha mais sincera opinião é de que existem pessoas que não cabem dentro delas próprias... que têm uma aura tão grande que não dá para viver muito tempo. Bob Marley era uma dessas pessoas. Ele partiu porque "nós" não estávamos preparados para ter um astro entre nós durante tanto tempo... muito se fala, mas pouco se diz sobre Robert Marley, mas nunca ouvi a ninguém dizer uma verdade inconveniente: Que se trata de um dos maiores pacifistas do século XX...!

Deliciem-se com alguns rasgos de genialidade do mestre...


"Dificil não é lutar por aquilo que se quer, é sim desistir daquilo que se mais ama. Eu desisti. Mas não pense que foi por não ter coragem de lutar, e sim por não ter mais condições de sofrer


"Não ligo que me olhem da cabeça aos pés..porque nunca farão minha cabeça e nunca chegarão aos meus pés"

Nada nos falta porque nada somos

Porque achamos sempre que nos falta alguma coisa... porque queremos sempre mais do que efectivamente precisamos...porque não damos o merecido valor ao que temos... porque nunca vamos conseguir apreciar a nossa existência da forma que ela merecia... a verdade é que nada nos falta, porque nada somos!
Ao longe os montes têm neve ao sol,
Mas é suave já o frio calmo
Que alisa e agudece
Os dardos do sol alto.
Hoje, não nos escondamos,
Nada nos falta, porque nada somos.
Não esperamos nada
E temos frio ao sol.
Mas tal como é, gozemos o momento,
Solenes na alegria levemente,
E aguardando a morte
Como quem a conhece.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Fingir ques está tudo bem.

Estou numa fase relativamente boa da minha vida. Relativamente porque nunca está tudo como queremos... e ainda bem, que é essa constante procura de mais que nos leva em frente...
No entanto não está tudo bem... estou numa fase da minha vida em que aliás, nada parece estar bem... mas eu “tenho que estar”... deixei construir uma imagem minha de que as coisas que afectam os outros, a mim nem me chegam a “dar que fazer”...
As coisas afectam-me... mais do que ás vezes pode parecer... este sou eu... sou o eu verdadeiro... preocupo-me, sofro... sou o que ás vezes precisa de “ajuda” em vez de ajudar...
Não quero que isto seja um grito de ajuda... não quero que seja visto como um querer e não ter... se vir que preciso efectivamente de ajuda vou ao médico... =)
“fingir que está tudo bem: o corpo rasgado e vestidocom roupa passada a ferro, rastos de chamas dentrodo corpo, gritos desesperados sob as conversas: fingirque está tudo bem: olhas-me e só tu sabes: na rua ondeos nossos olhares se encontram é noite: as pessoasnão imaginam: são tão ridículas as pessoas, tãodesprezíveis: as pessoas falam e não imaginam: nósolhamo-nos: fingir que está tudo bem: o sangue a ferversob a pele igual aos dias antes de tudo, tempestades demedo nos lábios a sorrir: será que vou morrer?, perguntodentro de mim: será que vou morrer? olhas-me e só tu sabes:ferros em brasa, fogo, silêncio e chuva que não se pode dizer:amor e morte: fingir que está tudo bem: ter de sorrir: umoceano que nos queima, um incêndio que nos afoga.”

...

" Não deixes que a saudade te sufoque, que a rotina te acomode, que o medo te impeça de tentar. Desconfia do destino e acredita em ti. Gasta mais horas a realizar que a sonhar, fazendo mais que planeando, vivendo mais que esperando, porque embora quem quase morre esteja vivo, quem quase vive já morreu."

Hoje apeteceu-me chorar.

É minha opinião que os sentimentos nos humanizam... que são eles que nos aproximam... e que por vezes nos afastam... sem nos apercebermos, são das “coisas” que mais nos controlam, que mais definem o nosso presente e o nosso futuro...
Hoje apeteceu-me chorar... sem me aperceber... apeteceu-me chorar... estava a ver um filme e confesso que nem era um dos que apelem ao sentimento... mas apeteceu-me... e fiquei por ali, que quem me conhece bem sabe que não sou de choros... mas como já disse, sou de sentimentos!
Houve já alturas em que o deveria ter feito...mas sem saber porquê., não fui capaz. A vontade de chorar deu espaço a uma revolta, a uma raiva de mim próprio por não ser capaz de o fazer. Apercebi-me depois que chorei... à minha maneira, mas chorei...
Será que chorar obriga a derramar lágrimas?? Ou recordar com carinho... com saudade... e até com um pouco de dor também conta??? Espero sinceramente que conte... porque é essa a forma de me sentir um pouco mais “humano”... afinal também choro, mas à minha maneira! Afinal também sinto... mas à minha maneira...
Hoje “chorei”...
" Cheio de penas
Cheio de penas me deito
E com mais penas... Com mais penas me levanto
No meu peito
Ja me ficou no meu peito
Este jeito...O jeito de querer tanto
(...)
Se eu soubesse
Se eu soubesse que morrendo
Tu me havias
Tu me havias de chorar
Por uma lagrima
Por uma lagrima tua
Que alegria!!!...
Me deixaria matar."

Tive um instinto...


Hoje estava em casa sem nada para fazer... são assim os meus dias, por esta altura... passei perto de uns dvd’s “empilhados”, tipo tijolos aqui por casa e fui para os arrumar. Saltou-me à vista uma capa de um filme que já tinha obviamente visto mas que não resisti a rever...
Instinct conta com um elenco de luxo. Dois galardoados com Óscares de Academia, Anthony Hopkins, que está arrasador! (quem não se lembra dele em Silêncio dos Inocentes ?) e Cuba Gooding Jr (melhor actor secundário em Jerry MaGuirre), que faz um papel que foge ao que o público está habituado, mas que nao deixa de ser brilhante! Um filme que se dá ao luxo de contar com a participação de Donald Sutherland num papel de menor destaque... imagine-se!
Instinct narra a história de um antropólogo (Hopkins) que após anos a viver no Uganda é acusado de crimes praticados na selva. É extraditado para os E.U.A onde é internado num hospício para criminosos psicopatas. É neste “hospital” que entra em cena Theo calder (Gooding Jr), um jovem e muito ambicioso psiquiatra que vai examinar Ethan Powell (Hopkins). É aqui que começa uma busca pela verdade dos acontecimentos em Uganda que nos vão surpreender a todos. As razões que levaram Powell a cometer os “crimes” de que é acusado suscitam discussão e davam para um belo debate sobre os direitos universais dos seres vivos... são tocados temas como a liberdade, como o abuso de poder.
Para quem ainda não viu o filme, aconselho vivamente! Não se vão arrepender! Para quem gosta de debates depois de filmes... não sei do que estão à espera!

Ás vezes, até de mim me farto...

Acontece que me canso de meus pés e de minhas unhas, do meu cabelo e até da minha sombra. Acontece que me canso de ser homem. Todavia, seria delicioso assustar um notário com um lírio cortado ou matar uma freira com um soco na orelha.Seria belo ir pelas ruas com uma faca verde e aos gritos até morrer de frio. Passeio calmamente, com olhos, com sapatos, com fúria e esquecimento, passo, atravesso escritórios e lojas ortopédicas, e pátios onde há roupa pendurada num arame: cuecas, toalhas e camisas que choram lentas lágrimas sórdidas.

Voltei...! Estou de volta. E agora é de vez...!

Já andei por estes caminhos... conheço-os (bem)... Como em tudo, fiz coisas boas... fiz coisas más... mas fi-las... sem medo de as fazer! Talvez por isso tenha sentido agora necessidade de voltar a estas “lides”... Não me atrevo sequer a dizer o nome da minha antiga “experiência”, esperando somente que desta vez esteja à altura daquilo que eu próprio sei que sou capaz de fazer.
Não sou de diários... (ainda pensei em comprar um caderno “usado”, tipo escritor, e uma garrafa de JB mas não fazia decididamente o meu estilo) mas sou de recordações, sou de ideias...de sentimentos... é isso que pretendo deste meu blogue, que seja acima de tudo uma coisa que eu faça para mim, em primeiro lugar, e só depois para os outros... um erro que confesso ter já cometido... e que me levou a desistir...
Sei do que sou capaz... Costumo dizer que a (boa) escrita é um dom que poucos possuem... não vou ter a presunção de dizer que sou uma dessas (poucas) pessoas... mas gosto de escrever...! Nos dias que correm, também isto deve ser um dom, não? =). Espero que este espaço seja tão agradável de frequentar quanto vai se de escrever...
Preparem-se... estou de volta...! voltei...! e agora é de vez...! =)