terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

morrer devagar...


A minha vida é feita de rotinas, neste momento... não que isso seja mau, a rotina... mas esta em que me encontro mata. Mata devagar... sem eu me aperceber e sem puder fazer nada para evitar a "morte"... Sei que fiz opções recentemente que me afectam, e definem em grande medida esta rotina em que se tornou a minha vida.

Há dias em que, confesso me agrada... mas há outros em que me apetece mesmo fugir... pra longe... Com isto não digo que me arrependa do que fiz, das minhas opções, porque não é esse o caso, mesmo nada... Mas que a rotina mata, lá isso mata... e é dela que me queixo.






"Quem se transforma em escravo do hábito,

repetindo todos os dias os mesmos trajectos, quem não muda de marca

Não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente

quem não viaja,

quem não lê,

quem não ouve música,

quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente

Evitemos a morte em doses suaves,

recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior

que o simples fato de respirar. Somente a perseverança fará com que conquistemos um

estágio esplêndido de felicidade."



foto em
www.blografico.blogspot.com
- do antigo professor e agora grande amigo Zé Pedro (esse Peter Pan dos tempos modernos)





Sem comentários:

Enviar um comentário