quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Nascemos e morremos ignorantes...

Ás vezes mais vale mesmo ser-se e continuar-se ignorante. Vae a pena questionar sobre o significado da palavra, e se ás vezes não nos convém mesmo "não saber"... fica lançada a escada...
"Nasci para ser ignorante
mas os parentes teimaram
(e dali não arrancaram)
em fazer de mim estudante.
Que remédio? Obedeci.
Há já três lustros que estudo.
Aprender, aprendi tudo,
mas tudo desaprendi.
(...)
enquanto as aulas correrem
não sentirei calafrios,
que flores, aves e rios
ignorante é que me querem."

2 comentários:

  1. Nada disso... Nós nascemos inteligente e vamos ficando ignorantes!
    Qd somos putos... temos um par de mamas só para nós, cagamos e peidamos qd queremos e o pessoal acha piada. ficamos acordados de noite e ng nos fode a cabeça. Podemos ficar a dormir a manhã toda e a malta lá de casa fica contente, comemos à pala sem ter de trabalhar para isso, basta abrir os pulmões e soltar o grito do tarzan.
    depois de burros velhos..... tentem fazer a mesma coisa e vão ver o sucesso que têm!
    Isto sim, é uma espécie de "O estranho caso de benjamim button".
    Hasta man.

    ResponderEliminar
  2. Nem eu esperava outra coisa de si! Grande comentário, mas sempre com aquela pontinha de humor... com aquela pontinha de Peter Pan, lá está!!!
    Um forte abraço!

    ResponderEliminar