segunda-feira, 6 de abril de 2009

Eu e as minhas idéias.

Eu e as minhas idéias... Nunca sai coisa que se aproveite. Ando doente... Uma constipação "das antigas", como já não apanhava há muito tempo. E quando a senhora estava mesmo ali à porta a dizer adeus... eis que vem a vizinha dor de dentes e decide meter conversa! Resultado?? mais umas quantas horas de "convívio" com estas duas agradáveis senhoras... =)
Depois meti-me aqui a pensar que, pronto... tenho as limitações próprias de quem está doente... Mas acho que, comõ me acusam de não me sentir adulto por não ter trabalho... Por incrível que pareça, também não me sinto adulto porque parece que não me comporto como se estivesse doente, depois ninguém acredita.
Estes pensamentos revoltantes, levaram-me a pensar umas coisas: 1º: Quem é que está bem? Quem enfrenta as coisas com a postura de "adulto"... Mais pessimista...(ou mais realista, depende da perspectiva).... Ou quem enfrentas as coisas de uma forma mais "infantil" (perdoem-me a expressão), que acha que vai ficar tudo bem, e que independentemente do estado das coisas... anda sempre com um sorriso nos lábios e mais ou menos bem disposto?
2º, porque é que se acusam as pessoas mais "infantis" de serem irresponsáveis, menos capazes, afastados da realidade.... essas coisas...? Revolta-me até certo ponto porque me identifico com este último grupo =). E quem me conhece pode confirmar... =)

Ora em jeito de resposta, digo que quando estamos a crescer... Na nossa fase mais pura (de putos) achamos, e bem que o mundo é um parque de diversões. Temos problemas à nossa medida, mas nunca deixamos de sorrir e de brincar... De sermos afinal, felizes... Também à nossa maneira. O crescer implica deixar de brincar? Deixar de sorrir? Deixar de ser feliz? Acho que não. Crescer implica ser responsável, acima de tudo. Ser consciente, é verdade... Mas não está no "código do crescimento" que temos que ficar carrancudos, e maus feitios... Acho eu.
A vida não tem que ser um gigantesco parque de diversões... Uma Walt Disney... Não tem. Concordo. Mas pode ser, e deve sempre ser um pequeno parque de recreio (nem que seja daqueles pequeninos das aldeias), onde independentemente de tudo podemos sempre brincar, sorrir, e por momentos não pensar no que nos rodeia, poque pensando muito nisso... passamos de "infantis" a "pessoas rancorosas e irremediavelmente aborrecidas". =) Sinceramente prefiro a primeira....
Pronto, tenho dito!!! =)
Bem haja a todos os "infantis" deste mundo!

2 comentários:

  1. Adoro parques de diversão...adoro o mundo da criança, não só mas também porque me sinto como uma...e nunca vou deixar de sentir. crescer como dizes implica responsabilidades..o simples facto de brincar já é uma responsabilidade. e olha que as crianças sabem isso muito bem.

    Criança ou não...ser feliz sempre (embora cá pra mim só é feliz aquele que é criança....literalmente e não só)

    beijinhoooo

    ResponderEliminar
  2. Cá eu, e deixando-me de me importar com opiniões alheias, tenho sempre duas personagens da walt disney guardadas numa gaveta. Toda a gente deveria ter. Mesmo.

    ResponderEliminar