quinta-feira, 18 de junho de 2009

"Eu sei que o meu desespero não interessa a ninguém.
Cada um tem o seu, pessoal e intransmissível:
com ele se entretém
e se julga intangível.
Eu sei que a Humanidade é mais gente do que eu,
sei que o Mundo é maior do que o bairro onde habito,
que o respirar de um só, mesmo que seja o meu,
não pesa num total que tende para infinito.
Eu sei que as dimensões impiedosos da Vida
ignoram todo o homem, dissolvem-no, e, contudo,
nesta insignificância, gratuita e desvalida,
Universo sou eu, com nebulosas e tudo."
António Gedeão

2 comentários:

  1. venho aqui em dias como o de hoje para ler alguns textos, que apesar não serem escritos por ti, aqui postas....é sempre um alento

    obrigada amigo

    ResponderEliminar
  2. Ena amiga! fico contente que venhas cá e que o que escrevo e aqui meto, embora as vezs não seja de minha autoria te faça sentido! Pareces não estar nos teus dias... se também a isso isto te ajudar... melhor! Um grande beijinho e volta sempre! *** *** ***

    ResponderEliminar