sexta-feira, 26 de junho de 2009

Quando o rei dá lugar ao mito…

Ontem, dia 25 de Junho de 2009, eram cercada meia-noite estava eu sentado em frente à televisão à espera do início de uma das séries que mais gosto actualmente, as Mentes Criminosas.
Ontem, dia 25 de Junho de 2009, a dita série não começou às horas habituais (viria, aliás a nem sequer passar).
Ontem, dia 25 de Junho de 2009 a emissão da SIC foi interrompida pela notícia de que Michael Jackson tinha morrido! O rei da música pop partiu de uma forma (in)esperada, vítima de ataque cardíaco.
Como já é do conhecimento de alguns, alguns dos meus anos de infância foram passados em Inglaterra, portanto o fenómeno Jackson era, na altura uma coisa global com particular incidência em Inglaterra e claro, nos states de onde o rei era oriundo. Hoje já não é tanto moda dizer que se gosta da música pop de Jackson como era antigamente, hoje as pessoas parecem já estar esquecidas que os ídolos destes novos tempos beberam em muito da influência de um homem que é, na minha opinião… (só) um dos melhores artistas da história da música. (Ao nível por exemplo de Elvis Presley). A vida e a morte têm isto em comum: surpreendem-nos quando menos esperamos.
Um artista no verdadeiro sentido da palavra! Um entertainer como não haverá mais igual, por muito que custe dizer! A vida do “verdadeiro Peter Pan” como chegou a ser chamado começou cedo no que ao mundo da música diz respeito. Aos 5 anos era já parte integrante dos Jackson 5 e via-se já ali que aquele “pirralho” tinha algo mais do que aqueles com quem partilhava o palco. “ABC” entra-se-nos nos ouvidos quase sem nos apercebermos. Impunha-se uma carreira a solo… Carreira essa que chegou com o primeiro disco, que teve como single de apresentação “don’t stop till you get enough”, uma das melhores músicas de Jackson, na minha opinião. Veio depois o disco que ainda hoje detém o recorde de mais vendas (cerca de 100 mlihões!!)… Thriller esteve cerca de 80 semanas nos top’s internacionais. “Bad” “Black or white” “Billy Jeane”, são apenas alguns dos exemplos do enorme legado de o rei nos deixa.
O primeiro afro-americano a ter espaço de antena na MTV, a actuar ao vivo nos VMA’s… Onde arrebatou tudo e todos com o famoso moonwalk. Memorável!
Nos últimos anos a vida de Jackson era mais explorada com um freakshow do que propriamente tida em conta com o respeito que merecia. Escândalos atrás de escândalos… A vida deste fenómeno era hoje mais importante do que o seu passado, e esquecendo o que poderia ainda vir no futuro. Não é por aqui que quero recordar o rapaz que mesmo com 50 anos mantinha uma voz de 15… Mas é inevitável ter o desabafo de que também os media americanos tiveram o seu papel no desgaste na imagem e da própria vida de jackson. Se acham que a imprensa dita cor-de-rosa é agressiva… tirem um tempinho para ler os jornais sensacionalistas americanos. Estão disponíveis online e são do mais agressivo e desprezível que li até hoje.
Estava a preparar o regresso aos palcos aos 50 anos. Diziam os bailarinos que com ele ensaiavam que estava com as ganas de quem começava agora uma carreira. Que Thriller estava épico, e que Billy Jeane estava mais sensual e sexy do que nunca! Fica-nos a água na boca, se nunca saber o que nos reservava este regresso…

Uma coisa é certa:
No dia 25 de Junho a música pop perdeu o seu rei.
No dia 25 de Junho morreu também um bocado da própria indústria pop.
No dia 25 de Junho morreu um dos melhores músicos, bailarinos e entertainers da história.


No dia 25 de Junho morreu o rei… Mas nasceu o mito de Michael Jackson!

4 comentários:

  1. Arrepiaste-me...mt bom, como sempre!
    Beijão

    ResponderEliminar
  2. Este menino agarra no 'rei' Elvis, atira-o ao ar em pirueta, ainda lhe dá uns toques de calcanhar, arreada-o para um canto e ainda o pega pelos colarinhos e mete no bolso.
    Incomparável.

    ResponderEliminar
  3. Companheiro Foo, permite-me discordar... foram, na minha opinião dois astros da indústria musical. Os gostos não se discutem e será provavelmente daí que vem a tua opinião... Mas dizeres que são incomparáveis é algo injusto, acho eu.
    São dois mitos, não tenhas dúvidas disso.
    Um abraço e volta sempre

    ResponderEliminar
  4. SIMPLESMENTE FANTASTICO O TEU COMENTARIO... ASSINO EM BAIXO!!!DIGNO DE UM REIII!.

    ResponderEliminar