quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Agenda da boa vida - Lifecooler 2009 (o Y marca a diferença)

Na semana em que estamos, de 2 a 8 de Novembro celebra-se o Dia Internacional do Homem. Embora diga respeito à Humanidade, esta semana é dedicada por "eles" ao sexo masculino.
Levem os vossos homens ás nuvens, que eles merecem ou vão ver de um novo a um speed date. São ainda sugeridas técnicas para lidar com os homens: Presentes que nós sempre gostamos, e a moda que cada vez gostamos mais... llooll...
Clubes de snooker e bilhar - www.lifecooler.pt/clubes-snooker
Espero que gostem e que aproveitem!

LOOOOOOOOOOOOOOOOOL!

Bem amigos, esta que vos venho contar é bem capaz de ser a coisa mais surreal que já vos disse até hoje. Ora vamos lá... (agora até fiz uma pausa para ver se escrevo isto bem).
Há uns dias, fui fazer uma viagem com um amigo... Essa viagem fez com que eu me levantasse um bocadinho mais cedo que o costume. Ás 8 da manhã já tinha tomado o pequeno almolço, já me tinha vestido, já tinha lavado os dentes e arrumado a mala (uma vez que dormi em casa do dito amigo). Tudo coisas portanto que teria acabado de fazer ás 2/3 da tarde num dia normal! Imaginem portanto a cebeça com que me levantei! para ajudar à festa esqueci-me dos óculos de sol... Ou seja, assim que abrimos a porta parecia um rato cego.
Passando à frente... iamos nós no carro, e eis que na antena 3, estava a ser comemorado o aniversário de um programa que se chama "A hora do sexo"...
De entre vários auto-elogios (merecidos, porque o programa até é útil), uma das pessoas fala então dos temas que ao longo dos tempos foram abordados no programa. Falou-se portante da Educação Sexual nas escolas, da homossexualidade, da adopção de crianças por casais do mesmo sexo, etc... Portanto até aqui tudo bem! E quando estava a correr tudo tão tão bem... passou-se o seguinte: (E vou fazer um parágrafo pk embora tenha sido no mesmo programa a coisa foi tão descabida que tem mesmo que ser)
"ah e tal, já abordámos aqui temas muito interessantes, e uns até sugeridos pelos ouvintes e um deles foi a zoofilia" (a pronto, a coisa aqui descambou!) Ora a zoofilia, para quem nao sabe é basicamente o acto sexual entre o Homem e o animal! e o pior é que este tema ainda foi abordado numa perspectiva romântica... Do género... "ah, nos países do norte da Europa a questão da zoofilia já é muito natural e aceite entre a sociedade". Eu nem sou muito de escrever asneiras aqui mas Foda****!!!!!!! NOS PAÍSES DO NORTE DA EUROPA É NATURAL HAVER ACTO SEXUAL ENTRE UM HOMEM E UM ANIMAL!!!???? vai lá vai!! Put* que pariu!!!!
Ora, a questão estava em que há sitios onde quando os homens (porque o fenómeno é mais "masculino") quando têm vontade de se masturbar... Em vez de o fazerem... pegam no boby, e "toma lá morangos oh canito", ou então... estão em grupo... uns rapazes de uns 2o e tal anos a ver um filme de adultos... ficam excitados... em vez de se masturbarem... cada um vai buscar uma galinha e vai!! "pumba!!". Ah, de realçar que isto é aceitável desde que não se magoe o animal em questão!
Isto a mim levanta-me questões importantes. A 1ª desde logo é o facto de os países do norte da Europa serem considerados os mais desenvolvidos... e quando eles andam lá no frio e no alto do seu desenvolvimento a violar animaizinhos, o que será do fenómeno quando cá chegar aos países quentes e menos desenvolvidos? duas palavras: ME-DO!
A 2ª questão, e esta é a mais importante de todas é o facto de que qualquer dia, eu ir à Suécia... e como vou ter que comunicar com as pessoas, aprendo sueco. E se eu vou à mercearia e falo inglês... a senhora abana a cabeça em sinal de que nao percebe... Puxo pelo meu sueco! e ela... do nada... começa a ladrar ou a grunhir? Não é por nada mas isto era no mínimo constrangedor!...


É que eu não falo canês nem porcaliano!



ah, e outro aviso! há quem diga que o apocalipse começa assim! Só naquela!


Um abraço e até à próxima!


ou como diria um sueco daqui a uns anos: "wuff!"

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Ás vezes, quando estamos perto de saltar do penhasco queremos muito que alguém nos mande uma corda e que nos diga que ainda estamos no nosso tempo de cá andar...
Ás vezes, quando não encontramos o caminho queremos muito que os amigos nos ajudem a encontrá-lo nem que seja emprestando uma vela para vermos melhor as coisas...
Ás vezes, quando as coisas não nos correm como planeado queremos que alguém nos diga que ainda vamos ter a nossa oportunidade...
Quando nada disto acontece, sentamo-nos, como que nas escadas de um teatro a fumar um cigarro como se o nosso espectáculo tivesse acabado e tentamos... Esperamos... Por tudo... Que os espectadores da nossa vida (amigos, familia, conhecidos...) se lembrem que o o nosso show continua, e que sem espectadores... =(



Estes dias em que me afastei, deram-me que pensar e fizeram-me reencontrar formas de rentabilizar o meu tempo... Apresento-vos o meu mais recente amigo. Mais um livrinho para companhia.

Preciso de um amigo

"Preciso de um amigo" era o título de um texto que vos ia escrever... Mas depois por curiosidade fui pesquisar à internet o que aparecia... apareceu este poema de Vinicius de Moraes que me tirou as palavras da boca. Ora vejam lá... Ele há coisas!

"Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração. Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir. Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa. Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor.. Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo. Deve guardar segredo sem se sacrificar.
Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão. Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados. Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar. Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa. Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo. Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários. Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.
Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo. Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância. Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade. Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.
Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo. Precisa-se de um amigo para se parar de chorar. Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas. Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive. "
Volto em breve com coisas minhas e sem ir à net primeiro para não se me fugir a inspiração...